14 de January de 2022
Sem respostas

Buscando saúde, vitalidade, bem-estar emocional, e o seu corpo em forma? Faça Pilates!

Pilates é bom para você? Se o seu objetivo é ter saúde, vitalidade e bem-estar emocional, através da boa forma física, Pilates pode ser a melhor escolha.

O método tem em sua essência, a forte experiência pessoal em fitness de Joseph Pilates, que estudou anatomia e se desenvolveu como ginasta, fisiculturista, boxeador, esquiador e mergulhador. Se inspirou nas práticas orientais e no zen-budismo, para de forma integrada aprimorar o desenvolvimento do corpo e da mente.

Os exercícios são ótimos para trabalhar a musculatura, desenvolver o corpo de maneira uniforme, aumentando força, flexibilidade, equilíbrio e postura. Não importa a idade, o nível de condicionamento físico, praticar Pilates é uma forma de restaurar a vitalidade, revigorar a mente e elevar o espírito.

Pilates é para a vida toda, e compreender isso através da história de Joseph, e dos princípios do Método, ajudará você a melhorar, ainda mais, sua prática de Pilates.

Índice

A história de Joseph Pilates

Joseph Hubertus Pilates, nasceu na Alemanha em uma cidade chamada Mönchengladbach, no ano de 1883. Sua mãe era naturopata e seu pai um ginasta grego premiado, o que acabou influenciando fortemente, a aptidão terapêutica do filho.

Com saúde frágil, Joseph quando criança sofria de asma, raquitismo e febre reumática. E foi a determinação em fortalecer e tornar seu corpo saudável, que o levou a estudar anatomia, praticar musculação, artes marciais, boxe, luta livre, mergulho, esqui, ginástica e yoga. Buscar no fisiculturismo reeducar e definir seu corpo, e nas técnicas de respiração a melhora da asma.

Para superar as doenças, Joseph Pilates estudou sistemas de auto aperfeiçoamento, se aprofundou em práticas orientais, do zen-budismo e grego antigo. E se revelou um exímio ginasta, mergulhador e esquiador. Transformou sua saúde, forma física e estilo de vida.

Em 1912, Joseph Pilates estava morando na Inglaterra e trabalhava como artista de circo, boxeador e instrutor de defesa pessoal. Durante a Primeira Guerra Mundial, Joseph foi detido junto com outros cidadãos alemães, na Ilha de Man. E para ajudar a manter o bem-estar físico e mental, cria rotinas de exercícios para todos do seu pavilhão.

No período final da guerra, passou a servir como ordenança no hospital, e desenvolveu um programa de reabilitação para os soldados que não conseguiam andar. Joseph prendeu molas nas cabeceiras e nos pés das camas de ferro do hospital, e criou equipamentos, com os quais era possível realizar exercícios de resistência para os pacientes. Essas camas mecanizadas, conseguiram recuperar os pacientes mais rapidamente, e seriam as precursoras dos equipamentos (Cadillac, Reformer) usados posteriormente, na prática do Método Pilates.

Após a Guerra, Joseph retornou para a Alemanha, onde desenvolveu e aprimorou sua técnica, atuando como preparador físico, juntamente com Rudolph Laban, especialista em dança e exercício físico. Em Hamburgo, realizou treinamento físico e de autodefesa para policiais militares. Foi convidado para treinar o exército alemão, mas resolveu deixar a Alemanha, e se mudar para os Estados Unidos.

Nessa viagem, conheceu sua esposa, uma jovem enfermeira chamada Clara, com quem montou seu primeiro estúdio de ginástica, em Manhattan.

Joseph Pilates morreu em 9 de outubro de 1967 em Nova York, aos 83 anos. Durante toda a vida manteve excelente forma física, e mesmo com idade avançada, a condição física era notável. Joseph fumava charutos, gostava de festas, e era encontrado de caução em vários lugares, até nas ruas de Nova York. Considerado um instrutor intimidante, era profundamente comprometido com seus alunos.

“Eu inventei todas essas máquinas … elas resistem aos seus movimentos da maneira certa, então os músculos internos realmente têm que trabalhar contra isso. Dessa forma, você pode se concentrar no movimento. Você deve sempre fazer isso lenta e suavemente. Então todo o seu corpo está nele. “– Joseph Pilates

Ele é autor de dois livros:

O 1º Studio de Pilates em Nova York

Contrologia foi o nome que Joseph Pilates deu ao seu método, um conceito que refletia sua crença na importância do controle da mente sobre o corpo. Foi somente após sua morte, que essa técnica passou a ser chamada de Método Pilates.

O Body Contrology Studio que Joseph e Clara Pilates fundaram na Eighth Avenue, ficou conhecido principalmente por dançarinos, coreógrafos e performers, da cidade de Nova York, por oferecer uma chance de refinar a técnica da dança ou se recuperar de lesões.

O estúdio possuía aparelhos como Cadillac, Ladder Barrel e Reformer, para aprimorar a força, e desenvolver um trabalho de reabilitação. E a notícia da eficácia do método, cresceu rapidamente entre estrelas de cinema, músicos, atletas e na comunidade da dança.

Muitos dos praticantes eram personalidades famosas da época, como o ator José Ferrer e o autor Christopher Isherwood. Outros, considerados verdadeiras lendas da dança, entre os quais Ruth St. Denis, Ted Shawn, Jerome Robbins, além de Martha Graham, referência na dança moderna, e George Balanchine, coreógrafo russo de balé.

O fato de celebridades exibirem corpos bonitos e tonificados, além de ótima saúde, ajudou na divulgação para os fãs, e no sucesso do método Pilates, como sendo excelente, para qualquer pessoa que buscasse melhorar sua forma física.

A participação da esposa Clara como professora, foi fundamental para a formação dos “Pilates Elders” (os seniores), que foram os mais antigos alunos que treinaram diretamente com Joseph, nesse primeiro Studio em NY. Como também, na evolução e adaptação do método, para atender as necessidades individuais de cada pessoa, o que se tornou uma tradição entre os professores, e é mantido até hoje.

Clara Pilates continuou a dirigir o estúdio após a morte de Joseph, por mais 10 anos. Algum tempo depois, muitos dos “Pilates Elders”, não somente aplicaram o método em sua própria vida, mas se tornaram a primeira geração dos instrutores ou professores de Pilates. Alguns continuaram a transmitir o método exatamente como foi ensinado, o Pilates de estilo clássico. Sendo que outros, integraram ao que foi aprendido, suas próprias pesquisas e filosofias.

Na década de 80, vários desses professores iniciaram seus estúdios de Pilates. Em meados dos anos 2000, o método foi amplamente difundido, e atualmente é possível praticar em academias, estúdios, ou em casa com aulas online.

O Método Pilates evoluiu ao longo dos anos de forma gradual, passou a integrar um pensamento biomecânico e a fazer uso de equipamentos modernos nas práticas. No entanto, o método básico ainda é ensinado e a essência da técnica, o elemento de identificação mais importante do método continua, na filosofia e nos padrões dos movimentos, desenvolvidos por Joseph Pilates há muitas décadas.

Desde a abertura do primeiro estúdio em Nova York, o Método Pilates teve um crescimento constante, são milhões de praticantes em diversos países, que constataram a eficácia do método, e tornaram o Pilates um fenômeno mundial, que continuará a crescer.

O Método Pilates

A saúde da sua mente e do seu corpo estão intrinsecamente ligadas, era assim que Joseph Pilates pensava. Segundo ele, “a boa forma física, é o primeiro requisito para a felicidade”; e “Idealmente, nossos músculos deveriam obedecer à nossa vontade”; sendo que é “a própria mente que molda o corpo”.

Um indicativo de que a visão de Joseph estava correta? Este: “Eu devo estar certo. Nunca tomei uma aspirina, nunca perdi um dia em minha vida.”

A consciência de todo o corpo tem início com a força do núcleo.

A base do Pilates é centrada na força do núcleo. Quando você fortalece o seu núcleo, desenvolve a estabilidade em todo o tronco, e isso é determinante em relação a como seu corpo se move, e não apenas durante os exercícios em uma academia ou estúdio, mas no seu dia a dia, durante toda a sua vida.

Joseph Pilates desenvolveu o método, para que os movimentos do corpo conseguissem ser realizados com graça e eficiência e de forma fácil. Sendo assim, o seu corpo deve ser forte e flexível, além de centrado e equilibrado, com movimento fluido e controlado.

Essas qualidades são princípios em Pilates, aplicadas em todos os exercícios do método. São padrões de movimentos funcionais, que ao serem exercitados permitem um desenvolvimento uniforme da musculatura, trazendo um aspecto longilíneo e magro. Segundo o Método Pilates, isso é o resultado natural de treinar o corpo para se mover com harmonia e eficiência, além de manter a saúde e a vitalidade.

A técnica considera que um corpo em desequilíbrio pode ocasionar fraquezas musculares, e isso pode gerar dificuldades, impedindo que as articulações consigam a amplitude de movimento correta.

Joseph deixa claro em seu Método Pilates que deve-se priorizar a qualidade em relação a quantidade. O entendimento é que, quando você realiza cada exercício com a dedicação necessária, trabalhando corretamente, você vai obter resultados significativos em menor tempo.

Acima de tudo, você deve aprender a respirar corretamente. Uma vez que a respiração profunda, também é essencial quando se pratica Pilates. Aprimore a inspiração e a expiração, elas alimentam e estimulam o sistema circulatório, e seu corpo vai funcionar e se manter saudável, de dentro para fora.

Portanto, a prática de Pilates requer concentração, atenção na postura, músculos centrais e respiração. Para Joseph é tudo uma questão de trabalhar de forma mais inteligente, e não mais difícil, em que a precisão é tudo.

Considere que, “alguns movimentos bem planejados, executados adequadamente em uma sequência equilibrada, valem horas de exercícios calistênicos desleixados ou contorção forçada”, dizia Joseph Pilates.

No Método Pilates existem várias maneiras de modificar e adaptar os exercícios, considerando sua idade, peso, capacidade física e nível de aptidão. Além do que, os exercícios podem ser personalizados especificamente, aumentando a segurança e potencializando os resultados, para pessoas portadoras de deficiência física. O método se mostrou tão eficiente, que foi adotado em ambientes de fisioterapia e reabilitação. 

Os 6 Princípios Essenciais do Pilates

É a integração dos seis princípios do Método Pilates, que tornam a técnica singular no fitness, e traz para a prática equilíbrio, graça e facilidade na execução dos exercícios.

É importante deixar claro, que esses princípios não foram estabelecidos diretamente por Joseph Pilates. Mas sim, conceitos posteriormente retirados dos seus trabalhos, por instrutores. Algumas vezes, você poderá ver esses princípios em palavras um pouco diferentes, ou não na mesma ordem, no entanto, o significado é essencialmente o mesmo no Pilates. Eles fazem parte de quase todas aulas e programas de Pilates que são realizados em academias, estúdios e videoaulas.

Os princípios resumem a filosofia do Método Pilates e são fundamentais para você obter o melhor de cada exercício. É uma abordagem de corpo, mente e espírito de forma integrada, através de princípios básicos, que conseguem alcançar profundamente a intenção e plenitude de expressão em cada exercício, seja em um tapete, ou em equipamentos como Cadillac ou reformador.

São os princípios de: centralização, concentração, controle, precisão, respiração e fluidez.

1. Centralização

Trazer a atenção para o centro do seu corpo, a área de força entre as costelas inferiores e o osso púbico, essa é a região central do núcleo. Todos os movimentos realizados na prática de Pilates, têm como origem o centro, isso inclui a ativação, o envolvimento e o relaxamento da musculatura do núcleo e do assoalho pélvico.

2. Concentração

Manter toda a atenção no exercício que está sendo realizado, procurar se dedicar em cada movimento, para obter o melhor resultado. Quando você se concentra na execução dos movimentos, para executar da maneira correta, não está apenas cumprindo o que estabelece o método, mas recebendo recompensas físicas e mentais em um nível maior. O princípio da concentração no Pilates, funciona da mesma forma que a atenção plena e a meditação. É a sua consciência, com o foco no momento presente.

3. Controle

Ter um controle muscular completo, em cada exercício de Pilates. No movimento, tudo é consciente e definido, a mente está no controle e nenhuma parte do corpo será deixada de lado. Esse princípio, à medida que você aprende, permite controlar de forma consciente todos os seus movimentos.

4. Precisão

Executar os movimentos de maneira precisa e consciente, em cada um dos exercícios de Pilates. Cada movimento tem um posicionamento correto, um alinhamento corporal necessário, o envolvimento do núcleo, e uma sequência ideal que deve ser executada, e tudo será específico para cada exercício. No Pilates o aperfeiçoamento da técnica é essencial, dessa forma, são rompidos hábitos e padrões de movimentos incorretos e prejudiciais.

5. Respiração

Respirar corretamente, acima de tudo. A respiração profunda é fator crucial na prática de Pilates. Joseph fazia uma analogia, para que seus alunos pensassem nos pulmões como um fole, o qual deve ser usado para bombear totalmente o ar para dentro e para fora do corpo. Muitos exercícios de Pilates são coordenados com a respiração, como acontece nas transições de Yoga.

O princípio da respiração, considerando a ótica de seu fundador, é o mais importante do Método Pilates. “Respirar é o primeiro ato da vida e o último. Nossa própria vida depende disso.” O Método Pilates ensina diferentes técnicas de respiração, que podem aumentar o relaxamento, diminuir a pressão arterial, e também, ativar vários músculos que vão ajudar a melhorar sua postura.

“É tragicamente deplorável contemplar os milhões que nunca dominaram a arte de respirar corretamente.” Joseph P.

6. Fluidez

Realizar os movimentos de maneira fluida, considerando que são objetivos de todos os exercícios de Pilates: fluidez, graça e facilidade na execução. Os movimentos não devem ser rígidos, sendo assim, é preciso que a energia do exercício conecte cada parte do corpo, para se mover em um único ritmo e de maneira fluida. Entre os equipamentos de Pilates que são ótimos indicadores de como está o fluxo de um exercício, o reformador é um exemplo, esse equipamento funciona melhor quando os movimentos são realizados com precisão e fluidez.

Os equipamentos | Aparelhos para praticar o Método Pilates

Em geral o Método Pilates é dividido em duas categorias: exercícios que são realizados em esteira ou tapete de Pilates, e exercícios praticados com equipamentos, ou melhor, aparelhos especiais. Os quais podem ser de tamanho grande, encontrados nos estúdios de Pilates, ou pequenos equipamentos, que além dos estúdios, podem ser usados em casa.

Equipamentos pequenos

Esses equipamentos costumam ser usados durante a prática de Pilates no solo, para aumentar a resistência e desenvolver equilíbrio:

Tapetes ou esteiras de Pilates

tapete de yoga é diferente do tapete que você vai usar no Pilates, e essas diferenças são referentes a espessura, aderência e ao tamanho. Uma densidade maior é a ideal, para a realização dos exercícios de Pilates no solo, tanto como apoio para as articulações, quanto na maior segurança que proporciona para a coluna.

Bandas de Pilates

As bandas de resistência para a prática de Pilates têm diferentes estilos, comprimentos e tensões, são ideais para treinamento de força em espaço pequeno. Essas faixas têm a função de simular a mesma experiência do levantamento de peso, quando estão tensionadas.

Pesos

Halteres e pesos de tornozelo podem ser incorporados na prática de Pilates, porém, eles devem ser pequenos e mais leves. Se você usar pesos maiores, corre o risco de perder o alinhamento necessário, para realizar um movimento corretamente.

Equipamentos grandes

Os aparelhos maiores você vai encontrar em estúdios e academias, que oferecem sistemas completos de Pilates. Um aparelho complementa e melhora o trabalho de outro, e juntos potencializam uma excelente forma física.

Reformer

O aparelho mais popular desenvolvido por Joseph Pilates é o Reformer, um equipamento que se move para frente e para trás, e funciona com a resistência exercida pelo peso corporal do aluno. Os exercícios praticados visam desenvolver um bom alinhamento, aumentar a força do núcleo e desenvolver a flexibilidade.

Cadeira de Pilates

A cadeira de Pilates, também conhecida como ” Wunda Chair ” (cadeira baixa), permite realizar exercícios para trabalhar o equilíbrio e a força muscular. Encontrada geralmente em estúdios, é possível encontrar versões mais leves e simplificadas, para quem costuma praticar Pilates em casa.

 Os termos para os equipamentos de Pilates fazem parte da cultura do método. Joseph Pilates se referia aos equipamentos de Pilates, simplesmente como “o aparelho”. O termo “equipamento” também é aceito e adequado. No entanto, chamar de máquina um Reformer, é considerado gafe.

Como começar a praticar o Método Pilates

Se você quer praticar Pilates em aparelhos como Reformer e Cadillac, o ideal é com um instrutor certificado, em um Studio de Pilates ou em uma academia.

Outra opção é a prática do Método Pilates em casa. Não é necessário muito espaço para fazer os exercícios, mas será preciso uma superfície plana, para estender o tapete de Pilates. Equipamentos como bola de Pilates, pesos leves e faixa de resistência, são boas opções para aprimorar os resultados dos exercícios.

Na internet você encontra ótimas opções de vídeo aulas de Pilates, com instrutores certificados, e diferentes níveis de intensidade das aulas. Sendo algumas gratuitas e outras pagas. Comece com o básico, experimente práticas recomendadas para iniciantes, trabalhe os princípios do Método, antes de procurar exercícios mais desafiadores.

Não esqueça de considerar que:

Conclusão

Uma das atividades mais eficazes para você alcançar um bom condicionamento físico é praticando Pilates. Seja para sedentários, esportistas de fim de semana, atletas profissionais, ou quem optou por ser fitness, são mais de 600 exercícios e variações, que podem atender às necessidades  de cada pessoa.

O Método Pilates aprimora a respiração, melhora flexibilidade, coordenação, equilíbrio e alinhamento do corpo. Trabalha o núcleo para construir força e resistência, desenvolvendo o controle da mente sobre a musculatura corporal. Sem esquecer a fluidez integrada nos movimentos.

Esse método tem sido utilizado, há décadas, por bailarinos para fortalecer seus corpos sem aumentar o volume muscular, refinar a técnica, e recuperar lesões.

Muitas pessoas são orientadas a praticar Pilates como fisioterapia, para ajudar a recuperar as forças após uma lesão. Os exercícios podem ser adaptados para serem realizados de maneira suave e de forma segura, o que ajuda os movimentos a serem mais eficientes.

Com o Pilates é possível trabalhar também, os pequenos músculos, responsáveis por aumentar o equilíbrio, o controle central e estabilizar o core. Isso melhora as atividades do dia a dia, potencializando a força central, e desenvolvendo padrões de movimentos funcionais em todo o corpo.

Segundo estudos o Método Pilates melhora a qualidade de vida, tem um efeito positivo sobre a depressão, e reduz principalmente, as dores nas costas.

 “Hábitos incorretos são responsáveis pela maioria de nossas doenças, se não por todas elas.” Joseph P.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados