19 de August de 2021
Sem respostas

Os 7 erros mais comuns na corrida que você deve evitar, e como fazer isso

Considerada o segundo esporte mais popular do Brasil, a corrida tem cerca de 4,5 milhões de praticantes no país. Ao contrário de outras modalidades esportivas, como o ciclismo, ela possui menos critérios e pode ser realizada por um maior número de pessoas. A falta de restrições é um dos motivos pelo qual a corrida tem sido amplamente escolhida por quem quer investir em uma vida mais saudável e longa. Entretanto, não acaba por aí!

A modalidade mais famosa desse esporte é a corrida de rua, e ela também alcança altos números de participantes em todo o mundo. A Corrida Internacional de São Silvestre reúne mais de 35 mil participantes de todos os níveis, que percorrem cerca de 15 quilômetros das ruas de São Paulo. Notoriamente, para completar todo esse caminho, os integrantes precisam de um bom treinamento para manter um condicionamento físico adequado. Evitando hábitos prejudiciais e unindo uma boa dieta à disciplina de um corredor, é possível alcançar a linha de chegada em tempo hábil.

Espaços adequados, equipamentos e gadgets tecnológicos, que auxiliam na prática do esporte, e alguns outros recursos podem ser bastante interessantes para os atletas, mas alguns dos maiores problemas ainda estão na forma como as pessoas encaram a corrida. Para te ajudar a correr de modo correto, separamos os 7 erros mais comuns realizados pelas pessoas, e que você deve começar a evitar hoje mesmo!

Índice

1 - Começar sem a avaliação de um especialista

O primeiro erro (e um dos mais comuns) de quem começa a praticar a corrida é não buscar antecipadamente a avaliação de um especialista. Assim como em qualquer outro esporte, a prática correta exige que o corpo realize tarefas incomuns para a nossa rotina, especialmente se você é uma pessoa sedentária.

De acordo com alguns estudos científicos, a corrida é uma das atividades mais seguras, mas pode ser bem perigosa para pessoas que já possuem patologias prévias, sobretudo no caso das doenças ortopédicas (que envolvam os ossos, os músculos e as articulações). Para quem tem aquela dor na coluna ou já sentiu desconforto grave nos músculos inferiores, a procura por um profissional é indispensável antes da prática.

Portanto, sempre consulte um médico especialista ou um profissional de educação física antes de começar a correr por aí! Eles irão te indicar a melhor forma de alcançar os seus objetivos sem correr riscos.

2 - Não investir em uma dieta saudável

O segundo erro mais comum de quem corre é não investir em uma dieta adequada para o seu objetivo. De acordo com uma pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), “90% da população brasileira não se alimenta de forma saudável”. Isso significa que a maioria cultiva uma dieta com alto consumo calórico e baixo nutriente.

A boa alimentação é essencial para a prática de atividades físicas, e é o pilar mais relevante para manter o foco, a disciplina e visualizar gradativamente os frutos do seu esforço. Para garantir que você não vai sair da linha nesse quesito, uma ótima ideia é pedir a ajuda de um nutricionista, além de utilizar alguns aplicativos de controle alimentar para manter o planejamento da sua rotina.

3 - Dormir pouco

Se você tem o hábito de dormir pouco (principalmente por falta da qualidade do sono), saiba que esse pode ser um perigo para um corredor! Alguns cientistas já iniciaram pesquisas que indicam que as lesões da corrida podem estar ligadas com a baixa qualidade do sono noturno. Se você não sabe o motivo, considere que a higiene do sono faz parte da manutenção imunológica do nosso corpo, e sem ela, o condicionamento dos nossos ossos e músculos fica fragilizado, portanto, você terá bem mais oportunidades de sofrer uma lesão do que uma pessoa que dorme corretamente!

Para dormir melhor, você poderá reformular alguns dos seus hábitos rotineiros, como se livrar dos aparelhos eletrônicos à noite e evitar episódios que gerem ansiedade nesse período. Acredite, dormir bem pode significar mais produtividade, bem-estar e saúde para a sua vida!

4 - Não aquecer o corpo antes

Como já falamos mais acima, a corrida é um exercício de alto impacto, que faz com que a prática exija mais do corpo do que outras modalidades. Boa parte das lesões provocadas pela prática de atividades físicas também estão voltadas para a corrida, especialmente por falta de conhecimento dos atletas amadores, os quais geralmente não sabem a importância do aquecimento antes do treino!

De acordo com alguns fisioterapeutas, alongar o corpo inteiro antes de correr não previne lesões. Por outro lado, o aquecimento pode evitar que você sofra com sérios problemas musculares e ósseos, antes, durante e após o treino.

Mas qual é a diferença entre os dois? Veja abaixo!

Agora que você já sabe a diferença entre o alongamento e o aquecimento, não deixe de aquecer o seu corpo antes da corrida, e de alongá-lo para ganhar mais flexibilidade, apenas no dia que antecede a corrida!

5 - Não priorizar a hidratação do corpo

Se você já sentiu desconfortos respiratórios e perda de força incomuns durante uma corrida de rua, saiba que o motivo disso pode ser a falta de hidratação na intercorrência do treino. Estando presente em cerca de 60% da composição corporal, a água é fundamental para manter o bom estado físico e emocional de qualquer atleta.

Poucas pessoas sabem, mas beber água antes, durante e após a corrida é a dica para manter o desempenho sempre forte. Portanto, aquela paradinha para beber água deve ser priorizada. A quantidade correta para ingerir é cerca de 150 ml a cada 10 minutos de corrida.

Se você tem metas difíceis para alcançar, as bebidas isotônicas são uma boa alternativa. Elas são ricas em componentes necessários para uma hidratação rápida e completa, que nem sempre obtemos somente com a água.

Saiba quais são os principais sinais de desidratação na corrida e evite-os:

Caso você não consiga perceber alguns desses sintomas rapidamente, as smartbands para esportistas podem te auxiliar a detectar anormalidades durante as corridas! Vale a pena investir!

6 - Respirar de forma errada

Qualquer corredor profissional já cometeu alguns erros comuns nos atletas amadores. A respiração incorreta, sem dúvidas, é o maior deles. Ainda há muitas controvérsias e estudos científicos sobre como respirar enquanto estamos correndo, mas algumas recomendações são altamente eficazes para evitar dores e um baixo rendimento.

Não faça a respiração torácica! Ao invés de jogar o ar para o tórax, a melhor opção é respirar por meio do diafragma. Os movimentos com a barriga permitem mais oxigenação.

Sabe aquela dor lateral na barriga? É provocada exatamente pelo baixo nível de oxigênio no corpo, e pode ser solucionada com o treinamento constante da respiração diafragmática.

Mas cuidado para não acabar criando uma maestria exigente com a forma como você respira, isso pode tirar o seu foco na linha de chegada e acabar te fazendo perder velocidade.

Respirar pela boca ou nariz?

Embora algumas pessoas se adaptem a uma forma de respirar, isso não quer dizer que será a forma perfeita para todos os atletas. Para respirar corretamente, você precisa deixar o ritmo da corrida te levar. Quanto mais esforço, mais oxigênio o corpo precisa, e a boca consegue suprir mais ar que o nariz nesse momento. Perceba o quanto o seu corpo pede, e relaxe os músculos da boca sempre que necessário, para facilitar a entrada do ar.

7 - Correr sem um bom tênis

Assim como um traje escolhido para momentos adequados, o tênis tem um papel fundamental durante uma corrida, e correr sem um bom exemplar pode significar lesões sérias para os seus pés, sobretudo em locais irregulares.

Com o intuito de absorver o maior impacto e deixar os seus pés mais firmes e seguros, o bom tênis de corrida tem um conjunto de amortecimento desenhado especificamente para o esporte. Mas isso não acaba por aí, e alguns deles são mais adequados para caminhadas que para corridas. Para não confundir a compra, você pode buscar por uma loja especializada em artigos esportivos, com confiabilidade e garantia.

Após colocar um bom tênis nos pés, basta aproveitar o ambiente e dar o seu melhor, buscando longevidade, bem-estar e saúde com a corrida de rua!

Conclusão

Que a corrida é uma das melhores atividades físicas do mundo, todos já sabemos, mas poucas pessoas sabem quais são os maiores erros cometidos pelos atletas amadores (e até profissionais), quando se trata de colocar os pés na estrada. Após ler esse artigo, você já sabe como correr melhor e evitar problemas durante os seus treinos. Aproveite as dicas e torne a sua prática ainda mais segura e saudável!

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados