9 de August de 2021
Sem respostas

Pilates: como utilizar a ginástica para trazer bem-estar e saúde

A ginástica é um esporte corporal de baixo impacto bastante famoso em todo o mundo. Como essa prática consideravelmente antiga, os aperfeiçoamentos criaram diversas modalidades da atividade, com execuções distintas e fundamentos mais específicos. Dentre elas estão a ginástica rítmica, a ginástica geral e o Pilates.

Caracterizado como um exercício corporal especializado no equilíbrio entre o corpo e a mente, o Pilates é uma das práticas de ginástica que mais crescem no Brasil, e soma hoje mais de 40 mil estúdios para a disseminação do treino no país. Mesmo com tanta popularidade, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o que é o Pilates, de onde surgiu e quais são os principais benefícios dele para o nosso corpo. Essas e outras dúvidas também atingem profissionais da educação física, que acabam não percebendo o poder desse recurso para estimular o bem-estar físico e emocional do público.

Além do foco no público fitness, o Pilates também tem conquistado o nicho da medicina esportiva, especialmente no que tange o melhor funcionamento do conjunto corpo/mente, trazendo qualidade de vida, longevidade e mais saúde para os pacientes. Várias pesquisas já comprovam que a prática de Pilates consegue tratar com eficácia diversos problemas musculares e ósseos, por isso se tornou uma das alternativas dos fisioterapeutas, ortopedistas e traumatologistas nesse quesito.

Entretanto, o impacto da prática de Pilates na nossa vida não acaba por aí, e também é possível sentir diversos benefícios emocionais na sua execução. Tendo o potencial de tratar distúrbios psicológicos cada vez mais frequentes nos últimos anos, o Pilates pode ser uma boa arma contra os chamados “males do século”. Perdendo apenas para a Yoga, ele proporciona autoconhecimento, combate o sedentarismo e estimula hormônios responsáveis pelo bom funcionamento do nosso cérebro. Veja um pouco mais sobre a sua história e como ele pode ser útil para desenvolver uma vida saudável!

Índice

Como e onde o Pilates surgiu?

Reconhecido pela primeira vez no ano de 1920, na Inglaterra, o Pilates foi criado pelo condicionador físico Joseph Pilates, também filho de um ginasta conhecido e premiado. Buscando o autocontrole do corpo e o tratamento de doenças reumáticas e respiratórias, ele começou a realizar, como alternativa, exercícios ao ar livre e logo buscou formações na área da Anatomia humana e na medicina tradicional. Durante as suas práticas, teve influência de outras modalidades da ginástica, assim como de outros esportes que já faziam sucesso, como é o caso do boxe e do mergulho. As artes marciais e a Yoga também foram relevantes na sua busca.

Conhecido na época como Contrologia, o Pilates foi utilizado no tratamento de pessoas enfermas, em treinamentos militares e no melhor condicionamento físico/emocional das pessoas. Saindo do rol dos dançarinos e atletas, ele também se tornou prática comum e conseguiu converter o anonimato em saúde e bem-estar.

Qual é o foco dos exercícios para o corpo, e como a sua prática atua?

Assim como qualquer outra modalidade ginástica, o Pilates possui algumas diretrizes que garantem e caracterizam os exercícios. Se tratam de boas práticas que indicam como e por que exercê-los. Saiba agora como o Pilates atua e qual é o foco dele para o seu corpo.

Fortalecimento da musculatura

Atuando especialmente nos músculos profundos, como é o caso dos multífidos e do transverso do abdômen, o Pilates aprimora a firmeza do tronco corporal, tratando e prevenindo doenças ósseas e articulares da coluna. Isso também acontece com os membros inferiores, por isso ele é indicado para a reabilitação de pessoas com baixa mobilidade. 

Foco na respiração

Recomendado para pessoas que sofrem com doenças do sistema respiratório, como é o caso da Asma, o Pilates também desenvolve o controle da sua respiração, ampliando a capacidade pulmonar e auxiliando no domínio das crises.

Reeducação da postura

Por último, mas não menos importante, o Pilates é um dos maiores aliados da boa postura corporal, realizando o alinhamento vertical, corrigindo os músculos responsáveis pelo equilíbrio e melhorando a flexibilidade.

Conheça os 3 principais benefícios de fazer Pilates

Após conhecermos a história e como o Pilates pode atuar no corpo humano, chegou a hora de saber quais são os benefícios de acrescentá-lo na sua rotina. Separamos os 3 principais benefícios dessa prática para você!

Minimiza as dores relacionadas à postura do corpo

O primeiro benefício do Pilates é a redução das dores corporais que muitas pessoas acabam sentindo, especialmente pela má postura do corpo ou por traumas relacionados aos sistemas muscular e esquelético, como dores na coluna. Esses efeitos são reconhecidos por fisioterapeutas e ortopedistas de todo o mundo, com estudo já publicado no Journal of Orthopedic & Sports Physical Therapy (Jornal de Fisioterapia Ortopédica e Esportiva).

Melhora o sistema respiratório

Por possuir alguns exercícios voltados à respiração, o Pilates também contribui para o bom funcionamento do sistema respiratório, aprimorando a troca dos gases no pulmão e a circulação do sangue no corpo. A força muscular dos órgãos envolvidos também aumenta, facilitando o controle da inspiração e da expiração do ar. Portanto, para quem sofre com enfermidades como bronquite, asma e outras doenças respiratórias crônicas, o Pilates pode ser uma alternativa bastante interessante.

Diminui o estresse e promove o bem-estar

O nosso corpo funciona como um verdadeiro “circuito fechado”, e quando um órgão tem problemas, é comum que alguns sintomas periféricos o acompanhem em formato de aviso. O mesmo ocorre com o conjunto corpo/mente, por isso que as doenças psicossomáticas são as que mais crescem em tempos de ansiedade generalizada e depressão.

O Pilates funciona como uma “válvula” de controle, criando pontes saudáveis entre as peças do conjunto e ensinando como você pode controlar os estímulos e sentidos do seu corpo. Através da prática rotineira dos seus exercícios, é possível reformular os níveis de estresse e trazer bem-estar, sobretudo por meio da reeducação respiratória.

Quais são os tipos de Pilates

O Pilates também têm subdivisões, e com elas é possível indicar qual é a prática perfeita para cada necessidade e escolher a melhor para você. Saiba quais são elas:

Como iniciar?

Por ser uma prática bem simples e com exigência de poucos requisitos, é possível exercitar o Pilates em qualquer lugar, com pouco ou nenhum equipamento. Isso torna possível a realização por qualquer pessoa. Veja duas modalidades que podem ser ideais para você.

Pilates solo

Realizado sem nenhum auxílio de equipamentos sofisticados, o Pilates solo é focado nos movimentos dos membros de forma conjunta, geralmente realizado no chão e com algumas diretrizes de segurança. Trata-se de concentrar o peso do corpo em pontos de força e equilíbrio. Ele também pode ser realizado em casa, ao ar livre ou em academias, com acompanhamento profissional.

Ballet pilates

Mais “sofisticado” que o Pilates solo, o Ballet pilates utiliza diversos equipamentos e é especializado na melhora da elasticidade, na queima de calorias e no fortalecimento da musculatura. Geralmente é realizado em academias específicas e com auxílio de profissionais de educação física.

Conclusão

Agora que você já sabe tudo sobre o Pilates e como a prática pode melhorar muito a sua saúde, já pode adicionar os exercícios gradualmente na sua rotina e aproveitar todas as vantagens dessa ginástica.

Compartilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Posts Relacionados